Como melhorar a sua marca pessoal num contexto profissional cada vez mais digital?

Como melhorar a sua marca pessoal num contexto profissional cada vez mais digital?

[parceria] 

Em qualquer momento da nossa carreira é importante cuidar da nossa marca pessoal. Mas mais ainda em tempos de crise como o que vivemos. Com a pandemia, assistimos a uma alteração significativa do mercado de trabalho, seja porque muitas empresas estão a passar por sérias dificuldades económicas, devido à implementação crescente do teletrabalho ou porque grande parte dos negócios tiveram que se adaptar à transformação digital e à importância crescente do e-commerce no nosso país.

E é importante que os candidatos ou aspirantes a conseguir um novo trabalho, ou a mudar o rumo da sua carreira, também se adaptem a estas novas circunstâncias. Com o aumento do desemprego, aumenta também a concorrência no âmbito laboral. E muitas vezes é complicado conseguir chegar ao primeiro passo do processo de seleção: a entrevista.

Por isso, neste artigo deixamos-lhe algumas dicas para melhorar a marca pessoal e poder destacar-se num ambiente tão competitivo e difícil a nível económico como o que vivemos. 

Melhorar os perfis nas redes sociais e prestar atenção aos conteúdos que se publicam

Já sabemos que as redes sociais assumem uma importância cada vez maior no âmbito laboral pelo que, é muito importante cuidar dos conteúdos que publicamos e prestar atenção à imagem que transmitimos em todos os perfis sociais. E já não falamos apenas no LinkedIn, dado que são cada vez mais os recrutadores, ou responsáveis de Recursos Humanos, que se preocupam em ir mais além da análise do CV, tentando entender melhor quem é a pessoa que eventualmente vão contratar. E redes sociais como o Facebook ou o Instagram são ideais para este fim.

Por isso, é importante pensar duas vezes antes de fazer uma publicação. Nem sempre é mau partilharmos aspetos da nossa vida íntima e social, mas é necessário ter em conta que estes perfis são públicos e qualquer pessoa pode ter acesso ao seu conteúdo. Assim, é importante estabelecer determinados limites e pensar na imagem que queremos transmitir, em termos pessoais e profissionais. Aproveite estas redes sociais para publicar aspetos que considera que poderão ser importantes para os recrutadores e que mostrem aspetos positivos da sua personalidade!

Se estamos no processo de busca ativa de trabalho, é recomendável dedicar algumas horas ao LinkedIn diariamente, mantendo toda a informação do perfil atualizada, interagindo com outros utilizadores (essencialmente responsáveis de Recursos Humanos ou outros utilizadores relacionados com o seu ramo de atividade) e, sempre que possível, publicar ou partilhar conteúdos relevantes. Isto vai chamar a atenção dos recrutadores e ajudará a que o seu perfil se destaque entre a multidão.

O LinkedIn é cada vez mais parecido a qualquer outra rede social no que diz respeito aos critérios que aplica para dar visibilidade a determinados conteúdos e utilizadores. E o algoritmo que utiliza esta plataforma valoriza critérios como a qualidade dos conteúdos, o engagement (likes, partilhas, etc) que geram as publicações ou a atividade e frequência na atualização de um perfil. Por isso, se o seu objetivo é encontrar emprego, preste especial a atenção a esta plataforma em particular.

Seja original na sua apresentação aos recrutadores!

Já não é suficiente ter um CV atualizado ou utilizar modelos de currículo bonitos para o Word que encontrou na Internet. É cada vez mais importante destacar-se entre a grande quantidade de candidatos que se apresentam a cada oferta. Seja original e procure formas criativas de chamar a atenção dos recrutadores e de destacar durante um processo de seleção.

Para deixar de  lado o currículo em papel, ou simplesmente para o complementar e marcar presença no mundo profissional digital, comece por criar uma página web pessoal, onde disponibilize informações sobre o seu percurso profissional e alguns dos trabalhos realizados.

Aqui também poderá colocar um vídeo currículo, que funciona muito bem entre os responsáveis de Recursos Humanos. Se possível a URL deve conter o nome do candidato, porque além de permitir a identificação imediata com o autor, também ajuda a posicionar a sua marca pessoal em motores de busca como o Google, ou outros. Sim, o SEO também é importante neste processo e a reputação online é um aspeto a ter cada vez mais em conta!

Depois disso, é necessário pensar na “distribuição” da marca online e offline (ao qual poderíamos chamar o mundo real). Utilize o link do site para divulgar a sua marca pessoal, seja através dos mencionados perfis nas redes sociais ou através de outras ferramentas de marketing, mais ou menos convencionais. Uma forma original de distribuir este link pessoal entre as empresas e recrutadores, além dos tradicionais cartões de visita, pode consistir em personalizar brindes publicitários com os seus dados de contacto, como esferográficas, cadernos ou mesmo sacos onde se coloque a marca pessoal e o website. Também poderá colocar o CV e outros ficheiros importantes (vídeos, artigos, etc), numa pen drive personalizada com a sua marca ou informação pessoal, mas trata-se de um formato um pouco mais caro, pelo que neste caso teria que ser muito seletivo no momento de escolher a quem as vai entregar.

Prestar atenção aos dados e estatísticas!

Por último, é útil analisar os resultados obtidos nas publicações de cada rede social e no próprio site, para tentar identificar se os conteúdos que publicou são relevantes e geram interesse entre as pessoas às quais quer chegar. Quantos Likes teve o seu último artigo publicado no LinkedIn? E quem tem visitado o seu perfil? O seu site tem tido visitas ultimamente? O seu vídeo currículo foi visto várias vezes no Youtube?

É certo que este aspeto exige determinados conhecimentos em Analítica web, mas num mundo cada vez mais digital, talvez seja boa ideia começar a centrar-se nestes aspetos e a procurar formação específica para melhorar o seu marketing pessoal. Já sabemos que a Internet tem um papel determinante nos dias que correm, pelo que antes de imprimir um currículo e entregá-lo em mãos, como fazia habitualmente, pode ser interessante considerar estes aspetos e começar a melhorar a sua marca pessoal também no mundo virtual.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Veja aqui a nossa Política de Privacidade.